2º LUGAR CONCURSO PÚBLICO DE CONCEÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO CENTRO DE EXECELÊNCIA DO ESTORIL . LISBOA . 2021 . CLIENTE - TURISMO DE PORTUGAL
A área do Estoril é rica em exemplos de palácios que, provenientes de várias linguagens arquitectónicas, contêm um enorme sentido de monumentalidade. A solução formal do edifício do Centro de Excelência do Estoril não é alheia a este contexto e materializa-se num volume autónomo em betão rosa claro, com uma imagem forte e imediatamente reconhecível
A volumetria do Edifício tem por base uma planta quadrada com 30x30m. e assume uma volumetria compacta, com 3 pisos acima do solo e dois pisos abaixo do nível da entrada. Os 3 pisos superiores preenchem o quadrado base da solução, enquanto que os dois pisos inferiores o extravasam e ocupam uma área maior, enterrada.  

A entrada principal no edifício faz-se pelo Piso1, onde ficam localizados os espaços de Acessos e de Apoio geral (front-office, back-office, bar, cafetaria, sala de refeições e áreas polivalentes de trabalho) ancorada num espaço central com pé direito triplo.
Da entrada, acede-se diretamente ao Piso 2 onde se localizam as áreas Técnicas de Aplicação ( Restaurante e Bar de Aplicação, Cozinhas Pedagógicas e cozinha de Aplicação, sala de enologia, padaria, pastelaria e  auditórios técnicos). Pretende-se tirar o melhor partido das vistas cénicas existentes neste piso, para as áreas de público, enfatizadas pela varanda ampla junto ao bar e restaurante.
Optou-se por não limitar fisicamente as diferentes funções, o que permitirá não só flexibilidade na sua utilização diária, mas também que o espaço possa ser utilizado em conjunto, aproveitando em simultâneo os pisos 1 e 2.
Os Espaços de Investigação e Tecnologia, (laboratórios I&D química, tecnologia e microbiologia alimentar, os auditórios técnicos) localizam-se no Piso 0, ao qual também se acede diretamente a partir da entrada. Na base da zona central do edifício, propõe-se um anfiteatro informal, que se desenvolve-se na projeção do quadrado vazio com pé direito triplo e acompanha a inclinação da escada de ligação entre os pisos 0 e 1. 
No Piso 3, o último, localizam-se os espaços de trabalho para investigadores, com 20 gabinetes e uma área de coworking.
No cento do edifício, o núcleo de elevadores e Instalações Sanitárias percorre todos os pisos.
Prevêem-se dois grupos de acessos verticais: de público, ( em torno do espaço central ) e de serviço para utilização exclusiva de staff e alunos, situadas no canto Nordeste do edifício.