EDIFÍCIO DO LARGO DA AJUDA . LISBOA . 2019 . 1100 m2 . CLIENTE - PARTICULAR . 
O terreno situa-se no Largo da Ajuda, em Lisboa, em frente ao Palácio Nacional da Ajuda. 
Faz parte de um conjunto edificado de pequenas casas, construído na época do palácio e que forma a fachada Nascente do Largo, numa escala doméstica que se opõe à do Palácio.
Por trás deste conjunto, na encosta do Rio Seco, foram sendo construídos nas últimas décadas edifícios com escala e linguagem dissonantes, num urbanismo sem regras, que preenche a encosta num labirinto de becos e ruelas.
Este lugar fica assim “entalado” entre duas realidades opostas, o Palácio do sec. XVIII e o grande maciço de árvores que o envolve, do lado Poente, e a encosta desordenada do Rio Seco, do lado Nascente. O edifício proposto dialoga com estas duas realidades em dois momentos distintos: na frente do Largo da Ajuda, prolonga a cércea das pequenas casas e a telha e beirado; na encosta para o Rio Seco no Pátio do Seabra, um novo volume com quatro pisos estabelece uma fachada de remate para a praceta, mais baixa do que a dos vizinhos, numa escala intermédia entre a ruralidade das traseiras das casinhas e a brutalidade dos seis pisos adjacentes. Entre este volume e a frente virada ao Palácio, uma só água em telha vai subindo para o interior do quarteirão configurando um volume triangular que articula as duas frentes, permitindo que a fachada mantenha na rua Pátio do Seabra proporções semelhantes ao edifício que lhe está defronte.